ONDE INVESTIR EM 2017?

Quando chega o final do ano a Revista Exame trás, em uma de suas edições, uma reportagem sobre onde investir no ano seguinte. Pelo menos vem sendo assim há alguns anos. Nesta reportagem ela oferece inúmeras informações importantes sobre os tipos de investimentos para que a gente pense a respeito e se organize com nossos objetivos e sonhos.

Se alguém me perguntar por que eu adoro a revista exame, a resposta em um primeiro momento é óbvia: eu gosto muito do conteúdo e do jeito que ele é colocado.

Simples assim.

A questão é que nem tudo que parece tão óbvio é dono exclusivo de nossas emoções. Se eu olhar com mais atenção para mim, e para esta revista, vou perceber que, além de gostar de seu conteúdo, eu gosto do que ela me faz sentir. Quando meu pai era vivo, nós conversávamos longamente sobre algumas reportagens. Era algo em comum, gostávamos de estar juntos, da revista e de conversar em torno dos conteúdos oferecidos. A sensação boa continua e, assim, sigo lendo a revista com um olhar que também inclui saudade e boas lembranças.

É sobre este tipo de investimento, que reside nas emoções, na alma, na nossa essência, e que é tão necessário, que me refiro neste texto. Com olhar mais demorado sobre aquilo que mora em nós e onde parece existir somente o óbvio. Se tem uma coisa que eu aprendi depois dos meus desafios do ano passado, foi não adiar meus sonhos.  E quando percebo que estou adiando mais do que o necessário estopo a atitude na mínima do aprendizado anterior.

Então, com muita alegria, convido todos vocês a fazerem parte de meu novo projeto, que na verdade, é nosso. Trata-se de um ciclo de palestras, nesta primeira etapa do projeto, com conteúdos específicos, úteis e bem trabalhados, que ampliam nossa percepção para Um novo olhar para o mercado e um novo olhar para si mesmo. A primeira palestra acontecerá dia 20 de dezembro de 2016 às 20 horas. Esta palestra será online e gratuita.

Com um olhar mais atento, perceberemos que se trata de um convite a um movimento para ampliarmos este nosso jeito de olhar, e deixar fluir nossa energia para as soluções que estão espera da nossa conexão.

Quando estamos desimpedidos internamente o aumento consistente da nossa curva capital é conseqüência. Sintam-se convidados e sejam todos bem vindos!

Fernanda Nunes Gonçalves

Share Button