Estas palavras são para todos nós, operadores do mercado e da vida. Que, ao percebermos que a ansiedade é um inquilino em nossa morada emocional, nos perguntamos muitas vezes o que fazer com ela? Ou melhor, o que fazer com a gente mesmo diante dela? Como não permitir que sua presença nos distancie da qualidade de vida e de bons resultados nas nossas operações?

E faz-se necessário esclarecer que a reflexão proposta neste texto é uma das maneiras de olhar nos olhos da ansiedade. O assunto está longe de esgotar-se.

Porque ela nasce em diferentes momentos da nossa vida, e também diante do gráfico. Naquele momento em que nos atrapalhamos com entradas nas operações, ou na continuidade das operações e, obviamente, também na saída.  

Sim, a ansiedade pode ser olhada e compreendida no formato de um setup. Emocionalmente oculto, na maioria das vezes, até que a gente decida olhar ela de frente. Com calma. Até que a gente a escute com respeito e sem julgamentos. Até que a gente compreenda que ela também segue uma tendência interna.

Um setup sempre está à serviço de algum objetivo, consciente ou inconsciente.

A ansiedade também.

É preciso respirar com calma para entrar em um bom contato com os sinais que ela emite, para compreendermos quando ela é inofensiva, podendo ser estopada com dignidade e quando ela está alavancada em um prejuízo de autossabotagem.

Pois a maioria dos traders opera este setup emocional. Não sei se é possível não ter ansiedade nenhuma diante das nossas escolhas operacionais. Em algum momento ficamos ansiosos, ou já estamos ansiosos, e potencializamos este estado diante do gráfico.

Alguns acabam sempre tendo prejuízos porque tentam entender a lógica da ansiedade. Tentam apenas controlar. E assim como o mercado não tem lógica a ansiedade também não.  Ela se configura a partir de experiências muito individuais. Por isso o autoconhecimento é tão importante. Porque saber que somos ansiosos é diferente de conectar com esta ansiedade que mora em nós. Nenhuma solução é encontrada quando sabemos o porque da sua existência, mas apenas quando conectamos com a energia presa e que precisa ser liberada e bem canalizada para não ir morar em outro problema.

Poderia teorizar sobre a ansiedade. Mas vou dividir o que percebi na prática, atendendo no consultório. A ansiedade é uma energia presa. Algo que aconteceu com a pessoa interrompeu um fluxo saudável de energia, fazendo com esta, que deveria ir para a ação, ficasse bloqueada dentro da pessoa. Pode ficar visível no corpo, como por exemplo: roer unhas, insônia, taquicardia, pensamento acelerado, tiques, desatenção…

Enfim, ela se mostra em inúmeras marcas diferentes, até que a gente veja e conecte-se com ela para poder ouvir o que a alimenta, o que a mantém.

Então, este pode ser um primeiro passo, ou um olhar diferente daquele que sua provável ansiedade tenha recebido até hoje.  

Ótimos resultados como traders nascem de ótimas conexões internas.  De nós desatados, permitindo que a nossa energia faça o caminho do lucro. Emocional e financeiro. A mente recebe aquilo que faz morada na alma. 

Fernanda Nunes Gonçalves

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *